Volume
Redes
Sociais
KIRCHNER ACUSADA POR MORTE DE NISMAN
04/03/2016 - 14h44 em Novidades

 

O ex-espião argentino Antonio Stiuso disse, em depoimento à justiça, que o promotor Alberto Nisman, que investigava o atentado à organização judaica AMIA, foi morto por um grupo ligado ao governo da ex-presidente Cristina Kirchner. “A morte do promotor (Alberto Nisman) está ligada à denúncia que ele fez”, disse Stiuso. Nisman foi encontrado morto em janeiro de 2015 em seu apartamento dias antes de apresentar denúncia formal ao Congresso contra Cristina Kirchner e seus assessores mais próximos por terem favorecido o Irã em acordo assinado com esse país sobre o envolvimento de ex-funcionários iranianos no atentado à AMIA, em troca de vantagens comerciais à Argentina. Vários ex-funcionários iranianos, entre eles o ex-ministro da Defesa, Ahmad Vahidi, foram apontados como os responsáveis pelo atentado à bomba contra a organização judaica, que causou a morte, em 1994, em Buenos Aires, de 85 pessoas e ferimentos em mais de 300. 

www.ruajudaica.com

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!