Palestinos em desespero, americanos exigem parar incitação ao ódio contra os judeus
25/06/2017 - 10h48 em Notícias

Mais uma vez os líderes do povo palestino e a liderança da Autoridade Palestina não conseguem compreender o que há de errado com sua política anti-semita – anti-israelita. O governo americano por meu de seu enviado especial, Jarad Kushner esta exigem parar o incitação ao ódio contra os judeus. A incitação ao ódio contra os judeus é sem dúvida alguma o combustível mais eficaz contra a paz na região, alimentado a violência exacerbada dos palestinos contra os israelenses que não levam desaforo para casa e regem a região com braço forte.

Jared Kushner foi indicado por Donald Trump para intermediar e trazer a paz sobre o Oriente Médio entre Judeus e Palestinos, conforme Trump havia dito, “se você não conseguir isto, ninguém conseguirá”.

Os palestinos por sua vez não conseguem compreender que o ódio desenfreado é o raiz de todos os males e o financiamento dos presos palestinos também continua alimentado a martirização dos mesmos, visto que um palestino nos territórios ganha menos de 1000 shekels por mês, e a grande maioria é desempregada por causa da fraca economia deles. Em Israel, um trabalhador qualquer, mesmo sendo um palestino com autorização para trabalhar em Israel ganharia um salário mínimo de 5000 reais, cinco vezes mais que em seu território. Infelizmente, a autoridade palestina continua financiando as famílias dos terroristas com salários mensais e isto causa um grande desconforto em Israel e nos Estados Unidos que vêm a situação no mínimo como inconveniente pois incentiva muitos a aderirem ao terriço como forma de “sobrevivência” ao invés de trabalharem ou produzirem na agricultura.

Mohamad Abbas é sem dúvida alguma um liderá-lo muito fraco e incapaz de avanço rumo a uma solução pacífica entre os judeus e árabes na região. Exatamente como seu antecessor, Yasser Arafat, ele também tem mais medo de morrer por chegar a a decisões importantes para seu povo do que amar o seu povo e avançar rumo a paz, mesmo que isto lhe custe o preço caro da vida conforme ocorreu com o ex-presidente do Egito, Anwar Sadat que foi porto depois de assinar um acordo de paz com o Estado de Israel.

Fonte: http://www.cafetorah.com/incitacao-ao-odio-contra-os-judeus/

COMENTÁRIOS