Al Jazeera do Catar promove o antissemitismo, e quem decreta é a União dos Emirados Árabes
25/07/2017 - 10h54 em Notícias

 Yussuf al-Qadari é o líder religioso da Irmandade Muçulmana e vem usando a Al Jazeera para pregar que Allah deve matar até o último judeu do planeta. A Irmandade Muçulmana é quem criou Haj Amin Al Husseini em 1923, foi ela que assassinou o presidente do Egito Anuar al-Sadat, é dela que surge a Al Qaeda e o Estado Islâmico. Seu objetivo declarado e público é um mundo totalmente islãmico apenas com muçulmanos.

 

Após a ONU defender a Al Jazeera do banimento imposto por vários países árabes, acusando o bloqueio da emissora e a expulsão de seus funcionários de violação dos direitos básicos a liberdade de expressão, a Al Jazeera levou ao ar um sermão especificamente antissemita.

Os países árabes já estavam de olho numa das atrações das sextas-feiras da emissora do Catar que difunde seus programas em todo o mundo. Trata-se de ninguém menos que o líder espiritual da Irmandade Muçulmana, Yusuf al-Qaradawi.

O clérigo vem elogiando Hitler na TV e descrevendo o Holocausto como uma punição divina pelos judeus terem aderido ao Sionismo.

Yusuf al-Qaradawi, também tem pedido, no ar, a Allah, para matar até o último judeu da face da Terra.

A União dos Emirados Árabes, acusou formalmente a Al Jazeera e o Catar de promover a violência contra os judeus e de negar o Holocausto.

Fonte: https://www.menorahnet.com.br/9758-2/

COMENTÁRIOS