Macron dá uma guinada na França em relação aos judeus
25/07/2017 - 11h00 em Notícias

 Presidente Macron assumindo a responsabilidade da sociedade francesa pela deportação de seus judeus para campos de concentração durante a Segunda Guerra Mundial

Quem imaginou uma Marie Le Pen, filha de um nazista revisionista do Holocausto, no poder na França e o que isso poderia trazer de complicações para os judeus franceses não podia imaginar as posições que o presidente Emmanuel Macron vem tomando.

Na cerimônia que marcou os 75 anos da deportação em massa de judeus franceses para campos de concentração nazistas, ação apoiada pelos colaboracionistas franceses, pela polícia e pelos funcionários das estradas de ferro, Macron firmou uma posição de estado, declarando que o antissionismo é uma forma reinventada do antissemitismo.

Em seu discurso o presidente francês oficialmente declarou o que sempre se soube, mas sempre foi negado: “Existem aqueles que dizem que Vichy (o governo colaboracionista com a Alemanha nazista) não era a França. É verdade que Vichy não era toda a França, mas o governo de Vichy era o governo da França e a sociedade francesa foi a responsável pela deportação dos judeus franceses, e não os alemães”.

Macron disse ainda que negar ou esconder o papel da França na Segunda Guerra Mundial é uma desgraça

Fonte: https://www.menorahnet.com.br/9768-2/

COMENTÁRIOS