Ortodoxos norte-americanos dão o sinal verde para reagir a agressores armados dentro das sinagogas a partir deste 11 de setembro
12/09/2017 - 16h55 em Notícias
Será que o Jew-Jitsu virá a existir?

Mudança OFICIAL DE COMPORTAMENTO para a comunidade judaica ortodoxa. Enquanto até HOJE apenas uma minoria da ortodoxia seguiu o caminho que a liberou do PASSIVISMO judaico, instaurado pelo clero sobrevivente ao massacre executado pelos romanos após a derrota de Bar Kochba, mais notadamente o falecido rabino Meir Kahane e seus seguidores da Jewish Defense League, o movimento Bnai Akiva em Israel, e seguidores do rabino Kook, além de outros grupos menores, agora é a poderosíssima Orthodox Union que decidiu preparar a sinagogas ortodoxas e seus membros para se defenderem de ataques terroristas.

Isso quer dizer que os judeus ortodoxos pretendem se defender e passar a dar mais valor ao preceito de “kidush Ha Chaim”, santificação da vida, da própria vida, das vidas de seus familiares e amigos, que ao preceito de “kidush Ha Shem”, a santificação do nome de Deus, que desgraçadamente Maimônides definiu no século 12, em relação ao sucídio, que se um judeu morreu apenas por ser judeu, então ele cumpriu a santificação do nome de Deus. Este preceito introjetado ao longo de centenas de anos na comunidade judaica passivista é um dos fatores responsáveis pelos judeus não reagirem quando Torquemada matou 30.000 na Espanha, e aceitarem as balas nazistas em suas cabeças no Holocausto.

Note que este movimento é sem precedentes e indica um  SACODE geral na ortodoxia, pois a Orthodox Union de fato DITA REGRAS para seus membros. É uma mudança real e bem vinda.

Este seminário inicial é denominado “Como reagir a um agressor armado dentro da sinagoga” e será ministrado por Eilon Even-Esh, capitão dos fuzileiros navais dos EUA e staff sergeant patente que não existe no Brasil e seria um sargento mais graduado que um primeiro-sargento) do IDF. Visa mostrar que é possível desarmar agressores.

Fonte: https://www.menorahnet.com.br/10370-2-judeus-ortodoxos-vao-se-defender/

COMENTÁRIOS