Buscas por “judío” apontam 30% de páginas com conteúdo antissemita
15/09/2017 - 8h42 em Notícias

Cerca de 30% dos resultados em pesquisa no Google para a palavra "Judeu" ["Judío"], em páginas de língua espanhola, contêm conteúdo antissemita.

Esta é uma das conclusões de um relatório do Observatorio Web, um grupo de vigilância com sede em Buenos Aires que monitora o ódio online.

Além disso, os vídeos antissemitas no YouTube, tiveram uma aprovação crescente ao longo de 2016. Em janeiro, eles receberam três curtidas para cada desaprovação, mas no final do ano a cifra subiu para 4-1.

De acordo com o Observatório da Web, 484 vídeos em língua espanhola que negam o Holocausto receberam quase 1,7 milhão de visualizações, somente em 2016.

"Há uma visão positiva preocupante do conteúdo antissemita, e essa é uma tendência crescente. Os vídeos mais vistos são sobre a negação do Holocausto ", disse o diretor do Observatorio Web, Ariel Siedler, à JTA. Alguns dos vídeos são marcados com a palavra "holocuento", um termo usado para ridicularizar o Holocausto ou sugerir que não aconteceu.

No Twitter, as principais tendências são a crítica às ações de Israel e a trivialização do Holocausto.

O Observatorio Web é uma iniciativa conjunta do Congresso judaico Latino-Americano; da DAIA, organização-teto da comunidade judaica argentina; e do centro comunitário AMIA.

Fonte: https://mail.google.com/mail/u/0/#inbox/15e812edeee0c151

COMENTÁRIOS