Volume
Redes
Sociais
Primeiras tripulações femininas de tanques de guerra prontas para entrar em combate em Israel
29/11/2017 - 9h36 em Notícias

Apesar das mulheres já estarem em unidades de combate, artilharia, reconhecimento armado e até mesmo pilotando aviões de combate, os tanques de guerra eram considerados um campo apenas masculino. A presença de mulheres neste ramo militar era apenas como instrutoras, jamais com combatentes.

Mas o ministro da defesa Avigdor Liberman decidiu avançar a primeira turma de mulheres tanquistas combatentes que se forma na semana que vem. Dezenas de ex-oficiais tanquistas estão enviando cartas ao ministro pedindo a ele que não integre as mulheres na força blindada. As considerações destes oficiais, incluindo um general-de-brigada, são especificamente machistas, pois eles acreditam que as mulheres não devem possuir o direito de arriscar suas vidas pela segurança do estado e que isto é ‘coisa de homem’.

Apenas 15 mulheres (três tripulações) foram convidadas entre soldados e sargentos de unidades de combates mistas de infantaria e 13 delas vão completar o curso, operando o Merkava 3, que será o tanque delas.

Atendendo em parte aos apelos dos antigos oficiais, os tanques tripulados por mulheres, inicialmente não serão alocados nas divisões blindadas de ataque para fora das fronteiras de Israel e sim na nova Força de Defesa de Fronteira que está sendo criada para atuar apenas dentro de Israel, sendo, em princípio, proibida de avançar sobre território inimigo.
Nos últimos cinco anos, o número de mulheres em unidades de combate do IDF cresceu cinco vezes.

Fonte: https://www.menorahnet.com.br/10989-2/

COMENTÁRIOS