Volume
Redes
Sociais
Pela primeira vez, a miss Alemanha poderá ser uma judia
29/11/2017 - 9h42 em Notícias

“Em um país onde os judeus experimentaram horrores inacreditáveis, pela primeira vez na história, haverá uma candidata judia à Miss Alemanha “, disse Tamar Morali, que busca ser a primeira Miss alemã judia.

Os organizadores do concurso de beleza em todo o país disseram que ela é a primeira concorrente judia a chegar a essas etapas e fazê-lo como participante na competição. Morali, 21, disse ao Jerusalem Post.

“Vejo minha candidatura não apenas como uma conquista pessoal, mas como uma conquista para o Estado de Israel e para o povo judeu na diáspora – que na Alemanha, um país com uma história muito complexa em relação ao povo judeu, existe uma primeira competidora judia pelo título “, disse Morali.

Morali nasceu em Karlsruhe, na Alemanha, e mudou-se para Viena quando tinha oito anos. Ela explicou que seus pais queriam que ela e seus irmãos crescessem em um ambiente judeu tradicional e descobriram que isso era mais fácil em Viena do que em Karlsruhe, que tem uma comunidade judaica muito pequena.

Em Viena, ela e seus irmãos foram para uma escola judaica, estudaram hebraico e se juntaram a um movimento juvenil judaico. Aos 17 anos, Morali passou um ano em Israel com o Bnei Akiva e, depois de se apaixonar pelo país, decidiu voltar para tirar seu BA em comunicações e negócios, o qual está atualmente completando no Centro Interdisciplinar de Herzliya.

Seu interesse por moda e estilo de vida é o que, em última instância, a atraiu para o concurso de beleza. Ela participou recentemente da Vienna Fashion Week, na qual ela ocupou o primeiro lugar no prêmio Look Style Awards. Foi lá que expandiu suas conexões nesse campo e ouviu as recomendações de que ela deveria se inscrever para o Miss Germany 2018.

Ela apresentou sua candidatura on-line e posteriormente foi convidada para um fim de semana na Itália para entrevistas, sessões de fotos e preparação para o próximo estágio, tornando-se uma das 20 principais finalistas na categoria on-line.

Ela ficou encantada ao descobrir que sua identidade judaica suscitou grande curiosidade entre os organizadores e os outros concorrentes.

“Eles me fizeram muitas perguntas sobre minha origem judaica e como é viver na Alemanha sendo judia “, disse ela, e acrescentou que as reações eram extremamente positivas, abertas e respeitosas. Ela também observou que ficaram impressionados ao ouvir sua conversa em hebraico com a mãe israelense.

Morali falou da importência para ela em ser uma representante do povo judeu, mas que era igualmente importante para ela mostrar os aspectos positivos e abertos das sociedades alemãs e austríacas atuais.

Tenho orgulho de ser uma judia alemã “, disse ela, enfatizando que, embora não esteja dizendo que o passado doloroso da Alemanha nazista deva ser esquecido, é importante destacar a força da comunidade judaica lá hoje.

“Eles não se escondem – estão orgulhosos de ter sobrevivido e ter criado uma comunidade tão grande. Vocês [os nazistas] tentaram nos destruir, mas ainda estamos aqui, e ainda temos uma voz e estamos cooperando com os alemães “, disse ela.

“Não estou dizendo que devemos esquecer o passado”, ela repetiu, “mas que busquemos encontrar uma maneira de que todos possamos viver em paz, e acho que isso é um bom começo”.

No domingo, começará a votação online da Miss Internet para a competição Miss Alemanha, cujo vencedor competirá na final da Miss Alemanha.

Fonte: https://www.menorahnet.com.br/528-4/

COMENTÁRIOS